Bem Vindo ao site Poconé On Line o Portal Internacional do Pantanal. email luisfernando@poconeonline.com
Poconé - MT, 12 de Dezembro de 2017, 22h15   |   Tempo: Mín. ºC | Máx. ºC
Facebook WhatsApp
(65) 9998-1070

Centenas de peixes são encontrados mortos no Rio Guaporé em MT

23 visualizações

Moradores temem que água esteja contaminada por resíduos do garimpo ou agrotóxicos. Peixes podem ter morrido por causa de dejetos que caem no rio, disse secretário de Meio Ambiente.


Por Lidiane Moraes, G1 MT

06/12/2017 15h14  Atualizado há 3 horas

 
Mortes de peixes no Rio Guaporé preocupam moradores de comunidades em Vila Bela da Santíssima Trindade (Foto: Denildo da Silva Costa/ Arquivo pessoal)Mortes de peixes no Rio Guaporé preocupam moradores de comunidades em Vila Bela da Santíssima Trindade (Foto: Denildo da Silva Costa/ Arquivo pessoal)

Mortes de peixes no Rio Guaporé preocupam moradores de comunidades em Vila Bela da Santíssima Trindade (Foto: Denildo da Silva Costa/ Arquivo pessoal)

Centenas de peixes foram encontrados mortos no Rio Guaporé, em Vila Bela da Santíssima Trindade, a 562 km de Cuiabá. A preocupação é de que a água, que é consumida pelos moradores das comunidades localizadas nas proximidades do rio, esteja contaminada. Muitos também têm a pesca como meio de sobrevivência.

As mortes foram constatadas in loco pelo professor Denildo da Silva Costa, que trabalha na rede pública daquele município e é especialista em ciências ambientais. Entre as espécies estão tucunarés, pintados e bagres.

“Nossa preocupação é com as famílias ribeirinhas que se alimentam desses peixes e, se for algum tipo de contaminação da água vindo do garimpo da Serra da Borda ou de agrotóxicos de fazendas vizinhas, todos estão correndo risco”, disse.

 
Análise da água está sendo feita pela Empaer, segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Foto: Denildo da Silva Costa/ Arquivo pessoal)Análise da água está sendo feita pela Empaer, segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Foto: Denildo da Silva Costa/ Arquivo pessoal)

Análise da água está sendo feita pela Empaer, segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Foto: Denildo da Silva Costa/ Arquivo pessoal)

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Luciano Profeta da Cruz, uma análise primária foi feita pela secretaria e a suspeita de contaminação de água foi descartada. No entanto, outra análise mais específica deve ser feita pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

O secretário explicou que os peixes podem ter morrido por causa de dejetos que caem no rio e entram em decomposição, prejudicando a oxigenação da água.

Segundo ele, a recuperação da mata ciliar impedirá que esse material orgânico desça pelo rio. O secretário informou que aguarda um projeto anunciado pelo governo do estado para a recuperação das margens de rios em todo o estado, incluindo o Rio Guaporé.

De acordo com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), por fazer parte da bacia Amazônica, o Rio Guaporé não faz parte do Pacto de Defesa das Cabeceiras do Pantanal, que seria o projeto responsável pela recuperação das matas ciliares. E que, por cruzar a fronteira, a responsabilidade sobre o Guaporé da Agência Nacional de Águas.

O presidente da Câmara de Vereadores de Vila Bela da Santíssima Trindade, Flávio Ferreira de Souza (PP), e outros três parlamentares encaminharam um ofício à Sema, no mês passado, pedindo que uma equipe técnica fosse até o local para averiguar o caso.

"Vimos manifestar-lhe nossa extrema preocupação em relação ao abastecimento de água para a população e o prejuízo causado ao meio ambiente", diz trecho do ofício.