Bem Vindo ao site Poconé On Line o Portal Internacional do Pantanal. email luisfernando@poconeonline.com
Poconé - MT, 12 de Novembro de 2019, 07h54   |   Tempo: Mín. ºC | Máx. ºC
Facebook WhatsApp
(65) 9998-1070

Não baixou espírito de Bolsonaro em mim; estamos sendo convocados

166 visualizações
Fonte: Midianews

Emanuel deve ir à reeleição em Cuiabá, enquanto o filho é cotado para Prefeitura de Várzea Grande

Alair Ribeiro/MidiaNews

O prefeito Emanuel PInheiro e o filho, deputado Emanuelzinho: possíveis candidatos em Cuiabá e Várzea Grande

CAMILA RIBEIRO 
DA REDAÇÃO 

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) classificou como “naturais” as conversas dando conta da possibilidade de ele e o filho, o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto, o Emanuelzinho (PTB), disputarem o comando das duas maiores cidades de Mato Grosso.

Enquanto crescem os rumores de que o prefeito sairá à reeleição, Emanuelzinho se prepara para transferir seu domicílio eleitoral para Várzea Grande, o que lhe permitiria concorrer ao Paço Couto Magalhães. 

“Tem que avaliar essa situação, mas não é um desejo nosso. Não somos oferecidos. Estamos sendo convocados por líderes políticos, partidos que entendem que seria interessante que concorrêssemos”, disse Emanuel em entrevista ao MidiaNews

Não há nenhum dever, nenhuma familiocracia. Nenhum espírito de Bolsonaro baixou em mim, nada disso. Tudo que está acontecendo ou que vier a acontecer será de forma natural

“E se for bom para Várzea Grande que meu filho dispute lá, tranquilo. Mas não há nenhum dever, nenhuma familiocracia. Nenhum espírito de Bolsonaro baixou em mim. Nada disso. Tudo que está acontecendo ou que vier a acontecer será de forma natural”, acrescentou o emedebista.

Emanuel disse ainda que não vêque um disputa dele em Cuiabá e do filho na cidade vizinha gere uma rejeição dos eleitores.

Ele afirmou, inclusive, que qualquer conversa em torno da disputa em Cuiabá é “inegociável” e não guarda qualquer relação com a eleição na Cidade Industrial.

“Uma coisa é certa: Cuiabá é inegociável. Uma coisa não tem nada a ver com outra. Cuiabá é a mais importante cidade do Estado, é a cabeça de todo o processo político e administrativo de nosso Estado. Várzea Grande é a segunda cidade, altamente politizada e tem grandes líderes”, disse.

“Não há nenhuma amarração, nenhuma obrigação, nenhum acordão. Nada. Se vier a acontecer é com naturalidade, em um consenso”, afirmou.

Apesar das especulações com relação ao futuro político de Emanuelzinho, o prefeito afirmou que o filho está focado em seu primeiro mandato na Câmara Federal. “Ele é jovem e tem como prioridade exercer seu mandato até o último dia. Ganhar experiência, prestar serviços para Cuiabá, Várzea Grande, para Baixada Cuiabana e para todo o Estado. E, lá na frente, tem muito tempo para poder se cacifar a cargos eletivos muito maiores e honrosos como prefeito de Várzea Grande, por exemplo”, completou.