Bem Vindo ao site Poconé On Line o Portal Internacional do Pantanal. email luisfernando@poconeonline.com
Poconé - MT, 17 de Outubro de 2018, 11h07   |   Tempo: Mín. ºC | Máx. ºC
Facebook WhatsApp
(65) 9998-1070

Polícia prende suspeito de matar adolescente e enterrar corpo em lixão

34 visualizações
Fonte: g1.globo.com/mt/mato-grosso

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva do homem suspeito de matar a adolescente Kesia Leticia França da Silva, de 14 anos, que teve o corpo enterrado em uma cova de um lixão em Colniza, a 1.065 km de Cuiabá. Rodrigo José Grasse, de 32 anos, foi preso na terça-feira (18) depois que mostrou o local onde o corpo da jovem estava enterrado.

Em depoimento à polícia, Grasse, que trabalha como serviços gerais em uma fazenda, negou o crime. Depois, ele afirmou que foi contratado para matar a adolescente.

A polícia não divulgou mais detalhes, mas informou ao G1 que tenta encontrar o mandante do assassinato. Também não se sabe o motivo do crime e nem como Kesia foi assassinada.

Kesia estava desaparecida desde o dia 8 deste mês. A mãe de Kesia registrou boletim de ocorrência sobre o desaparecimento da filha no dia 9. Ela afirmou na queixa que a filha saiu de casa para ir encontrar com uma amiga e não retornou.

 

Prisão

 

Segundo o delegado Alexandre da Silva Nazareth, foram requisitados à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) os exames de local de crime, necropsia e DNA do corpo da vítima encontrada no lixão.

Duas testemunhas reconheceram na cova rasa pertences e roupas que a vítima vestia quando foi vista pela última.

“Ele nega a participação no crime e tenta colocar outra pessoa na cena. Essa menina foi vítima de violência sexual no passado, cometida por um policial militar, e o suspeito [Rodrigo] tenta colocar ele [o PM] como mandante”, declarou o delegado ao G1.

 

Entretanto, para o delegado, Rodrigo apenas tenta tirar a culpa de si para colocar em outra pessoa, utilizando o passado da vítima como ‘desculpa'.

 

“Ele [Rodrigo] é o executor do crime, mas alguém mandou matar e encomendou esse assassinato”, disse o delegado.

 

Para a polícia, Rodrigo é o principal suspeito de cometer o crime. A mãe e o padrasto de Kesia foram ameaçados de morte pelo suspeito.

 
Kesia Leticia França da Silva foi morta em Colniza — Foto: Facebook/ReproduçãoKesia Leticia França da Silva foi morta em Colniza — Foto: Facebook/Reprodução

Kesia Leticia França da Silva foi morta em Colniza — Foto: Facebook/Reprodução

O delegado enviou o pedido de prisão preventiva nessa quarta-feira (19). A prisão ainda deve ser analisada pela Justiça de Mato Grosso.

Rodrigo está preso na delegacia da Polícia Civil. Ele ainda passará por exame de corpo de delito e irá para audiência de custódia, prevista para a tarde desta quinta-feira (20).

 

O crime

 

Segundo a polícia, o corpo de Kesia foi encontrado depois de uma denúncia. Policiais civis receberam a informação de que Rodrigo, havia comentado em um bar da cidade que sabia onde estava o corpo da adolescente desaparecida.

Ele foi quem levou os familiares da adolescente até o lixão, mostrou onde o corpo estava e fugiu do local.

Ainda de acordo com a PM, o suspeito foi detido em um bar perto da feira municipal. À polícia ele contou que apenas levou os familiares até o lixão e que não tinha envolvimento com o desaparecimento ou morte da vítima.

O corpo de Kesia foi enviado ao Instituto Médico Legal (IML) de Juína, a 737 km da capital. No entanto, segundo o delegado, o corpo será encaminhado para Cuiabá, onde será feito um exame de antropologia.