Bem Vindo ao site Poconé On Line o Portal Internacional do Pantanal. email luisfernando@poconeonline.com
Poconé - MT, 12 de Novembro de 2018, 17h59   |   Tempo: Mín. ºC | Máx. ºC
Facebook WhatsApp
(65) 9998-1070

Por dupla cidadania, cuiabanos viajam a Miami para ter filhos; Pacote pode custar até US$14,3 mil

76 visualizações

Isabela Mercuri

11 Jul 2018 - 14:07

 

Foto: Reprodução/Internet

O empresário Tiago (dir.) é um dos cuiabanos que viajou para Miami para ter seu filho

O empresário Tiago (dir.) é um dos cuiabanos que viajou para Miami para ter seu filho

Pensando em melhores condições, tanto de saúde quanto para o futuro, muitos brasileiros optaram, nos últimos anos, por ter filhos em Miami, nos Estados Unidos. Um dos casos mais famosos é o da atriz Karina Bacchi, que fez essa escolha após uma fertilização in vitro. Bem perto de nós, no entanto, algumas famílias também trilharam esse caminho. É o caso do empresário Thiago Panes, 40.

Leia também:
Terapeuta inaugura pousada-clínica e oferece tratamentos holísticos em Chapada dos Guimarães

Thiago descobriu o programa ‘Ser Mamãe em Miami’ pelas redes sociais. Como já estudou nos Estados Unidos, não hesitou na escolha. Hoje, seu filho já nasceu, e tudo correu como o esperado. "Buscamos excelência em atendimento e saúde. O programa foi ótimo, transparente e muito preciso nas informações", destaca.

Além dele, a advogada Emmanuelle Ladislau da Silva, 29, e a também advogada Erika Vilela e o marido, Aroldo Burgarelli, 36, trilharam o mesmo caminho. Emanuelle já está com a filha, Alice, nos braços, e comemora: "O nosso foco é o futuro. E acreditamos que através da cidadania, ela terá inúmeras facilidades e portas abertas para poder investir na própria carreira", afirma.

Além disso, a segurança no parto foi o que pesou na decisão, já que nos Estados Unidos ela poderiam contar com pediatra à disposição 24 horas por dia. "Isso traz segurança. A equipe foi muito prestativa e os médicos sempre são atenciosos e prontos para ajudar", revela Emmanuele.

Erika e Aroldo ainda estão nos Estados Unidos, à espera do nascimento de Sofia. Lá, eles também fizeram o enxoval, com a ajuda da personal shopper Priscila Goldenberg. "Viemos do Brasil apenas com a saída de maternidade. Deixamos para comprar absolutamente tudo aqui, e foi a melhor coisa que fizemos. Tivemos uma economia significativa, os descontos valeram muito a pena. Ter a comodidade de alguém para nos buscar foi ótimo".

Como precisavam de uma casa durante o tempo em que vivem em Miami, eles também foram apoiados pela corretora Maite Narciso, integrante da equipe do programa ‘Ser Mamãe em Miami’. "Ela sempre foi muito solicita, teve paciência e prontidão para nos responder, ajudou muito nas transações para alugarmos um apartamento".

Ser Mamãe em Miami

Karina Bacchi, o filho Enrico - que nasceu em Miami - e o namorado Amaury Nunes (Foto: Reprodução / Instagram)

O pediatra brasileiro Wladimir Lorentz foi quem idealizou o programa. Morando nos Estados Unidos há 34 anos, ele é graduado em Bioquímica pela Universidade de Michigan e Medicina pela Tulane University School of Medicine, em New Orleans, com bolsa de estudos por mérito. Atualmente, é proprietário da clínica Night and Day Pediatrics, com atendimento concierge 24 horas para famílias no Sul da Florida. O serviço em domicílio foi elaborado especialmente para o atendimento de pacientes internacionais, que muitas vezes não conhecem a cidade e preferem receber o médico em seus lares. Localizada em um elegante edifício entre duas importantes vias de Miami, a clínica permite fácil acesso.

O ‘Ser Mamãe em Miami’ é um serviço completo, que oferece obstetrícia, reprodução assistida e pediatria para famílias que desejam ter seus filhos nos Estados Unidos. Foi criado em 2015 pelo Dr. Wladimir, e nasceu do seu desejo de prover um serviço de saúde internacional para gestantes.

Wladimir Lorentz, idealizador do programa (Foto: Galeria Night'N'Day Pediatrics)

Em três anos, o programa já atendeu mais de 800 famílias de diversos lugares do mundo, principalmente da América Latina. "Viajar para os Estados Unidos para ter um filho não é exatamente uma novidade, uma vez que pessoas de diversas partes do mundo optam pelos serviços médicos americanos, que são referência mundial em saúde e estrutura hospitalar. Mas, algo que notava com frequência e me incomodava era o choque cultural em relação a alguns procedimentos. Muitas famílias conheciam o obstetra e o pediatra apenas no dia do parto, algo bastante desconfortável e que traz muita insegurança," afirma Dr. Wladimir.

Pensando neste obstáculo, o pediatra criou o programa de forma completa. "A minha equipe reuniu as informações sobre os profissionais, hospitais, exames, procedimentos, valores e vacinas. Há também um tópico com diversas perguntas e respostas para auxiliar as gestantes", destaca Wladimir.

Os preços dos pacotes para ‘Ser Mamãe em Miami’ variam de US$ 11,7 mil a US$ 14,3 mil, e incluem parto, internação, consultas médicas pré e pós-natal, vacinas, além da orientação de uma especialista em amamentação.

Palestras

Para quem pensa em ter filhos em Miami, o pediatra vai oferecer uma palestra gratuita em Cuiabá, no próximo dia 30 de julho, e em Sinop, no dia 31. É preciso fazer inscrição pelo email: info@sermamaeemmiami.com.

Serviço

Mais informações sobre ‘Ser Mamãe em Miami’ pelo SITE, ou pelo INSTAGRAM